All posts in kung bodyboard

Circuito Rio Bodyboarding Master Series tá na área!

Publicado por / 25 de abril de 2016 / Categorias body board, bodyboard, bodyboarding, campeonato, circuito, kung bodyboard / 0 Comments

Ei, você sabia que nossa Barra da Tijuca vai sediar a 2ª etapa do Circuito Rio Bodyboarding Master Series 2016? Não?! A competição rola no próximo domingo, dia 1º de Maio, e vai reunir os feeeeeeeras do esporte!

O grande mestre Kung e os pioneiros Claudio Marques e Kiko Ebert vão estar lá, junto aos tops Fábio Aquino, Marcello Pedro, Jefferson Anute, Guilherme Correa, Guilherme Ximenes, Isabela Nogueira e a tri campeã mundial Mariana Nogueira. Quê turma, galera, quê turma!

982b07dc-8cb7-49d6-b6a4-fff71f78c4c0

Vai ser um encontro com muitas, muitas manobras, num local que já foi palco de grandes eventos nacionais e internacionais durante os anos 80 e 90 – nostalgia no ar!

O formato da competição é inovador: os atletas concorrem em equipes de 4 ou 5 e suas notas individuais somam também para uma disputa individual, o que deixa o evento emocionante. Resumindo, num único evento, duas disputas: por equipe e individual. \o/

As categorias individuais em disputa serão: Senior (30-34 anos), Master (35-39), Grand Master (40-44), Legend (acima de 45) e Feminino Master (acima de 30 anos). Será realizada também uma bateria especial com artistas e personalidades que pegam ou já pegaram onda de Bodyboard.

Pra você se programar, aí vai o calendário das etapas pré agendadas de 2016:
– 1ª Etapa – 06/Março – Arraial do Cabo (Praia Brava) – Já foi!
– 2ª Etapa – 01/Maio – Barra – Tá chegando!!!
– 3ª Etapa – 17/Julho – Itacoatiara
– 4ª Etapa – 16/outubro – Joatinga
– Etapa especial – entrega de prêmios do ranking – 20/Novembro – local a ser definido

Essa 2ª etapa conta com patrocínio da Kamona Surf Shop, Kpaloa e Pena. E Apoio de André Eventos, Backstar, Kung Bodyboard, Porto do Sabor e Canal Woohoo.

Bora!!!!!!

Em dias de chuva, só o chapéu não basta

Publicado por / 11 de março de 2016 / Categorias body board, bodyboard, bodyboarding, kung bodyboard / 0 Comments

A chuva pegou pesado em São Paulo nessa sexta-feira, dia 11 de março, e bodyboarder que é bodyboarder fica ligado em tudo que diz respeito à natureza, nossa maior aliada. Aqui do Rio, antes de partir pro mar, a gente acompanhou as notícias desde cedo, e elas não foram nada legais. =/ Por isso, o post de hoje é um alerta.

tempestade

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informou que na Região Sul, em parte do estado de São Paulo, de Minas Gerais e do nosso Rio ainda pode chover bastante durante o final de semana.

Quem tiver pelo litoral fluminense, em cidades como Angra dos Reis, Arraial do Cabo, Araruama, Cabo Frio, e pelo próprio litoral carioca, deve tomar alguns cuidados caso chegue a tempestade: a dica do Inmet é que as pessoas não se abriguem debaixo de árvores, pois há risco de quedas; desliguem aparelhos elétricos, pois há ameaça de corte de energia e queima de eletrônicos; coloquem documentos e objetos de valor em sacos plásticos bem fechados e em local protegido e, claro, procurem não estacionar o carro próximo à torres de transmissão e placas de propaganda.

Anotou?

Caso você ou algum conhecido esteja passando sufoco, acione a Defesa Civil (199) ou os Bombeiros (193).

Fique ligado, acompanhe as atualizações de previsão do tempo e reflita sobre o quanto o crescimento urbano desgovernado é capaz de intensificar os efeitos ruins dos fonômenos naturais. E vamos que vamos! Com coragem, generosidade para ajudar, pensamento crítico e amor à natureza!

Nossa solidariedade às famílias de São Paulo que perderam pessoas queridas. =/

Mulheres ao Mar: Debbie Colwell, a shaper

Publicado por / 13 de novembro de 2015 / Categorias body board, bodyboard, bodyboarding, kung bodyboard, Pranchas de bodyboarding / 0 Comments

Por acaso você já encomendou seu foguete para umA shaper? O Mulheres ao Mar de hoje é uma homenagem a uma das pouquíssimas mulheres que representam na arte de shapear; na verdade, a grande pioneira, Debbie Colwell.

1debbie

Ela começou na indústria do Bodyboard junto com Tom Morey, na Morey Boogie, em 1976, até 1981. Anos mais tarde, seguiu na Scott Hawaii. Foi um pouco depois que Debbie criou sua própria marca, produzindo as pranchas com excelência e qualidade. Nascia, assim, uma das fábricas mais respeitadas da Califórnia até hoje, segundo o mestre, a Custom X.

Na época – e se bobiar até hoje! – ela foi uma das – pra não dizer única – poucas mulheres a se tornar shaper, segundo um artigo publicado na Bim Magazine no início dos anos 90, escrito por Craig Handel.

Debbie e o mestre ainda mantêm contato; eles conversavam muito quando ela vinha ao Brasil, principalmente nos anos 80.

E você? Conhece algumA shaper?

Diz aí! Queremos que daqui pra frente, quando a gente fizer uma busca no google por mulheres bodyboarders e shapers, a lista de grandes referências seja beeeeeem extensa!

Sustentabilidade na onda do Bodyboard

Publicado por / 24 de agosto de 2015 / Categorias body board, bodyboard, bodyboarding, Hawaii, kung bodyboard, Pranchas de bodyboarding / 0 Comments

Linha exclusiva de pranchas de bodyboard, 100% sustentáveis, completam 10 anos e já ganharam reconhecimento internacional. As pranchas são personalizadas pelo pioneiro do esporte no Brasil, Marcus Kung

Vargem Grande. Rio de Janeiro. Em uma sala de shape descontraída e rodeada pela natureza, o pioneiro do bodyboard no Brasil, Marcus Cal Kung, acelera a produção das pranchas 100% sustentáveis. As encomendas chegam de países como Argentina, Chile, Equador, EUA, Portugal, França, entre outros. Personalizadas pele lenda do esporte, as pranchas da tecnologia PHAZER já ganharam título de “inovação da década” na revista japonesa Flipper e continuam se aprimorando, unindo prazer e segurança ao esporte.

MAB_6969

As pranchas sustentáveis da tecnologia PHAZER são fabricadas com materiais derivados do plástico como polietileno e polipropileno. No lugar da cola, tecnologia a base de sopro térmico é utilizada com a mesma potência, além de materiais exclusivos que foram desenvolvidos em parceria com fornecedores para garantir que a prancha não polua a água.

“A qualidade das praias e a utilização do litoral carioca são assuntos que preocupam a todas as pessoas que amam o Rio. Nossa cidade tem lugares perfeitos para atividades ao ar livre e o cuidado com a natureza interessa aos praticantes de todos os esportes”, explica Marcus Kung, premiado como Personalidade Mundial do Esporte, no Havaí. “Faço minha parte garantindo que nenhum bodyboarder polua o mar”.

Cada prancha da KUNG BODYBOARD é exclusiva e confeccionada de acordo com o peso e altura do cliente. Assim, o desenho ergonômico da prancha proporciona segurança e autoconfiança nas manobras dentro d’água pela sua perfeita adequação ao bodyboarder. Cada detalhe também é pensado para atender perfeitamente ao corpo de quem está no comando da prancha: tamanho, shape, ângulo da borda, rabeta, fundo, deck, laminação, entre outros, além de cores exclusivas como amarelo, vermelho e preto.

O sistema PHAZER ainda conta com concavidades embaixo da prancha que diminuem o atrito com a onda e formam pequenas bolas de ar, proporcionando mais velocidade ao esportista. Preferida de personalidades do esporte, o “foguete” confeccionado por Marcus Kung já ajudou a trazer títulos nacionais e internacionais para o Brasil. A prancha da KUNG BODYBOARD deu o título de campeão brasileiro ao baiano Bernardo Puertas, preferida de Neymara Carvalho, a brasileira com maior número de títulos, e do atual líder da categoria PRO, Beto Abrantes.

Com milhares de pranchas de bodyboard produzidas ao longo de sua carreira, Marcus Kung dispõe de parte do seu tempo para repassar sua técnica para quem deseja aprender a shapear com responsabilidade. O design ergonômico aplicado por ele nas pranchas sustentáveis desperta o interesse dos amantes do esporte de todo o Brasil. O curso de shaper varia de 6 meses a 1 ano e passa pelas cinco fases do processo de produção. Os interessados podem fazer contato através do site.

O pai do Bodyboard no Brasil
Considerado o “pai” do bodyboard no Brasil, Marcus Kung iniciou a história do esporte na Praia do Leme, na década de 70 e é o principal responsável pela popularização da atividade no país. A partir daí, Kung percorreu praias brasileiras mobilizando novos bodyboarders e montou a primeira associação legalmente registrada no mundo, além de ter regulamentado e idealizado as primeiras regras em competições nacionais. O resultado de todo esse trabalho foi o prêmio de Personalidade Mundial do Esporte, entregue a ele, em 1988, no Havaí, por toda a sua contribuição.

O esporte sofreu um boom na década de 80 e a comercialização de pranchas amadoras superou as expectativas dos empreendedores. Essa foi a era de ouro do esporte, com pranchas amadoras se proliferando no literal brasileiro, patrocínios de grandes empresas para atletas e campeonatos internacionais de altíssimo nível sediados por aqui. Hoje, 43 anos depois da primeira onda e no comando da Escola Kung de Bodyboard, na Praia da Barra, Marcus Kung repassa seu conhecimento para alunos de todas as regiões do Brasil e estrangeiros, que procuram a lenda do esporte para cair no mar carioca.

Guia Bodyboard: Alanya

Publicado por / 10 de agosto de 2015 / Categorias body board, bodyboard, bodyboarding, kung bodyboard / 0 Comments

Europa e Ásia, dois continentes em um só país, a Turquia. É pra lá que o Guia Bodyboard leva a gente; pras ondas do Mar Mediterrâneo. Já experimentou?

5864264137_a9a822986a_o
Foto: Reprodução Flickr / Esther Lee

Alanya, a cidade turca que mais recebe bodyboarders, fica ao sul. É uma região badalada pelos turistas no Verão. Por esse e outros motivos, o Inverno é a melhor época pra pegar onda em suas águas mornas e cristalinas – dezembro, janeiro, março e abril.

Tanto os mais experientes quanto os novatos podem subir no foguete. E depois de passar o dia no mar, o melhor é mergulhar na culinária local.

Ah, uma dica: antes de embarcar com as pranchas, estude a cultura do país, assim como suas regras e costumes. Só pra dar um exemplo, lá, o sinal da figa, que usamos pra desejar sorte, é super ofensivo.

Tenha atenção, esteja aberto pra todas as novidades e divirta-se, sempre!

Viagem na Imagem: No Maracanã

Publicado por / 5 de agosto de 2015 / Categorias body board, bodyboard, bodyboarding, Hawaii, kung bodyboard / 0 Comments

Saquarema, eterno paraíso dos amantes das ondas, é o destino do Viagem na Imagem dessa semana. Quando? 1987, enquanto rolava o campeonato Redley, em Itaúna. Tá lembrado? Nosso mestre não se esquece jamais, até porque foi a primeira vez que o já famoso “Maracanã do surf brasileiro” recebeu os bodyboarders pra uma disputa.

SAQUAREMA 87
Foto: Marcelo Cozzare

“Eu tava habituado àquelas ondas… Ia com frequência aos picos da região, como a Vila, Jaconé, Lage e Ponta Negra. Na época, era um lugar bem selvagem, pouco habitado, parecia o North Shore havaiano… Mas muito conhecido pelos surfistas e bodyboarders pioneiros.”

– E essa manobra?

“Foi nas semifinais do campeonato! Eu tava executando um El Rollo! Foi demais. E o amigo Marcelo Cozzare, como sempre, eternizou a adrenalina do momento com uma foto histórica!”

Bons tempos, né, galera?!

Mulheres ao Mar: Phyllis Dameron

Publicado por / 24 de julho de 2015 / Categorias body board, bodyboard, bodyboarding, Hawaii, kung bodyboard / 0 Comments

Era uma vez, uma menininha frágil que adorava brincar de boneca e sonhava em se casar… Opa! Péra lá… É claro que as histórias contadas por aqui, na série Mulheres ao Mar, não vão ser nem um pouco parecidas com isso – apesar de não termos nada contra aquelas que curtem brincar de boneca.

O post de hoje vai direto pra década de 1970, quando uma mulher chamada Phyllis Dameron pegou sua prancha de bodyboard e foi dropar, com a cara e a coragem, nas ondas gigantes de Waimea Bay, no Hawaii. Aí sim, né, galera, tudo fica mais emocionante.

phylis

E põe adrenalina nisso. Foi ela uma das primeiras bodyboarders – entre homens e mulheres – a encarar as “big waves”. Antes que os campeonatos femininos existissem, fossem organizados, Phyllis já tava mega conhecida, não por ganhar competições, mas por sua valentia, que rodou o mundo.

Pra você sentir o gostinho, dá o play nesse vídeo aqui embaixo, um dos poucos registros da bodyboarder…

Irado, né?

Criatividade não faltava: em um perfil sobre Phyllis publicado em 1979 na Surfer Megazine, uma das revistas mais respeitadas da época, a foto revela um dos primeiros improvisos de um strep.

Já pensou pegar uma onda enorme dessas e perder o foguete? xD No way!

Valeu, Phyllis, pelo pioneirismo! Que a gente tenha a sua coragem pra não amarelar jamais! =D

No próximo post da série, as precursoras brasileiras… Que será que vem por aí?

Brothers do Kung: O 2º campeonato a gente nunca esquece

Publicado por / 21 de julho de 2015 / Categorias body board, bodyboard, bodyboarding, Hawaii, kung bodyboard / 0 Comments

Como já dizia Milton Nascimento, “amigo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito”. E mestre que é mestre faz isso muito bem! No Bodyboard, a regra da galera é competir na água e curtir o clima de respeito, descontração e puro companheirismo na areia. Você é desses? 😉

Pra provar a importância da amizade na vida do mestre, inauguramos nesse 20 de julho, Dia do Amigo, a série “Brothers do Kung”. Por aqui, nas próximas semanas, publicaremos o depoimento sincero de grandes parceiros do mestre que participaram de sua trajetória pelo esporte. Quem dá a largada é o brother da foto. Consegue reconhecer?

Marcello Pedro _ Kung
Fotos: MP Esportes e Imagem

Com vocês, o bodyboarder Marcello Pedro, que conheceu o Kung, de cara, no 2º campeonato que participou na vida, no litoral paulista, em fevereiro de 1987, quando ainda se considerava um amador.

“Era a primeira vez que eu saía do Rio. Fiquei hospedado numa casa onde tava todo o pessoal da Glenda Kozlowiski. Era novo no esporte. Um dia, o Kung apareceu por lá… A nata toda reunida, e eu lá! Tinha que registrar aquele momento! Aí veio a foto… Foi uma experiência especial!”

– Que início de caminhada, hein, Marcello! Dá pra ver a emoção no seu sorriso nessa outra foto aqui, com o mestre se concentrando antes de cair na água… xD Foto genial!

Marcello Pedro _ Kung 2
Foto: MP Esportes e Imagens

“Pois é! E pra completar, na minha primeira bateria fomos sorteados eu, Kung e ‘Testinha’. Ou seja, eu, moleque, 17 anos, com dois craques… Lógico que rodei, neh…”

– Mas por uma boa causa, vai… rs

“Desde aquela época, eu tive meus ídolos ali, comigo. O cuidado que eles tiveram me marcou pra sempre. Foi muita história, porque os caras me ensinaram muito mais que dicas da praia… me ensinaram a ser homem”.

– Nem imaginava, né?

“O Kung sempre foi como um paizão pra todo mundo, sabe? Sempre querendo ajudar, passando experiência, dando conselho… Dei valor aos conselhos e, com o tempo, acabei me tornando uma referência no esporte também. Depois de tudo, ter esses mesmos feras como amigos até hoje é sensacional!”

– Se pudesse resumir os anos de convivência com a galera do bodyboard…?

“É família, lealdade, camaradagem, alegria, viagens… Amigos espalhados pelo mundo! Amigos de verdade! Amigos que ficam pra sempre.”

– Valeu, Marcello!

E agora? Quem será o próximo brother?

Acompanhe!

Meu Foguete: Não empresto para ninguém

Publicado por / 17 de julho de 2015 / Categorias body board, bodyboard, bodyboarding, kung bodyboard, Pranchas de bodyboarding / 0 Comments

Leves e rápidas: essas são duas das principais características das pranchas do Adi que fazem dele um bodyboarder apaixonado.

Adi_Meu_foguete
Foto: Adi Ferreira / Arquivo Pessoal

Seus foguetes recebem muito carinho, amor e cuidados especiais. Depois de lavados com água doce e secos, são guardados em um lugar especial, na casa desse brother ciumento.

– O quê? Ciúme é pouco! xD

“Não empresto para ninguém…”, diz Adi, com aquele ar de super protetor.

E com razão, vai. As pranchas foram feitas pra ele, e, segundo o próprio, “não tem como explicar”.

– O quê?

“Os foguetes do Kung são de outro mundo, só pegando onda pra saber”!

– E onde costuma levá-las para passear?

“A gente vai muito pra praia da Baleia… E sempre é mil vezes melhor que uma academia. O bodyboard tira a gente dos problemas… e consigo relaxar”.

E você, leitor? Também sente aquela preocupação quando algum amigo pergunta: “po, me empresta aí seu foguete pra eu dar uma voltinha”?

xD

Quem nunca?

Bodyboard + Rock = Perfeição

Publicado por / 13 de julho de 2015 / Categorias body board, bodyboard, bodyboarding, Hawaii, kung bodyboard / 0 Comments

Sunset melodies
Foto: Reprodução Flickr / Björn Lindell

13 de julho. Sabe que dia é hoje? Hoje é dia de rock, bebê. Na real, é Dia Mundial do Rock. E a gente sabe que esse gênero, em suas variadas vertentes, tem tudo a ver com nosso lifestyle. Não há nada melhor na face da terra que acordar cedaço, botar o foguete no carro, aumentar o som e partir pra praia ao som de uma guitarra.

Em homenagem a esse dia, separamos uma trilha pra você cair dentro. O desafio é escolher o melhor desses cinco refrões pra cantar bem na hora que tiver dropando. E aí? Qual deles?

Já escolheu? Então vai logo encontrar sua melhor onda! E feliz Dia do Rock! 😉